Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), esse ano, o número de infecções pelo vírus do sarampo triplicou ao redor do mundo. E isso se dá pelo fato da falta de vacinação.

No último dia 12/08 a OMS divulgou um relatório em que informa que 364.808 casos de sarampo foram relatados, somente, no período de janeiro a julho deste ano em 181 países (incluindo o Brasil). Esse número é, praticamente, 3 vezes maior do que o mesmo período de 2018, onde foram relatados 129.239 casos de infecções pelo vírus desta doença. Mas a OMS diz que o número de casos pode ser ainda maior, visto que, estima-se que menos de um a cada dez episódios de infecção da doença são notificados. Um quadro mais grave do que o atual, só foi observado, em 2006.

No Brasil, entre 5 de maio e 3 de agosto de 2019, foram confirmados 907 casos de sarampo. Todos eles notificados em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

Isto está acontecendo pela falta de vacinação. Em 2017, somente 79% do público-alvo recebeu as duas doses da vacina. E para que não aconteça um surto da doença, é preciso que 95% do público seja vacinado. Já em 2018, segundo dados da OMS e da Unicef, apenas 69% das crianças ao redor do mundo receberam a segunda dose da vacina.

Procure o posto de saúde mais próximo de você e proteja-se!

O sarampo pode ser evitado através da vacina TRÍPLICE VIRAL (primeira dose), que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Sendo seu reforço (segunda dose) feito através da vacina TETRAVIRAL, que protege contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela.

O Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde realiza, GRATUITAMENTE, a vacinação da seguinte forma:
-Primeira injeção, com 1 ano de idade, com a vacina tríplice viral;
-Segunda injeção, com 1 ano e 3 meses de idade, com a vacina tetraviral.

Dessa forma, a criança recebe as duas doses necessárias para evitar o sarampo, a caxumba e a rubéola. E também se previne da catapora, que exige apenas uma dose. Já em clínicas privadas, pode-se tomar duas doses da tríplice viral e completar com uma vacina para a catapora.

Além disso, o Sistema Público de Saúde, também oferece GRATUITAMENTE a vacinação contra sarampo para crianças, adolescentes e adultos de até 29 anos de idade, que não foram vacinados e nem contraíram a doença. Nesse caso, são duas doses com intervalo mínimo de 30 dias. Adultos de 30 à 49 anos de idade, também podem se vacinar, mas o governo oferece apenas uma dose da vacina.

Responder